Enquete

Qual é a sua opinião, com relação ao trabalho da imprensa escrita de Leopoldina?
 

Visitantes

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje1506
mod_vvisit_counterOntem1334
mod_vvisit_counterEsta Semana4944
mod_vvisit_counterSemana Passada9061
mod_vvisit_counterEste Mês29543
mod_vvisit_counterMês Passado9571
mod_vvisit_counterTodos os Dias3066280

We have: guests online
Hoje: 22 Nov, 2017

300x250_Site_Progresso

Início Noticias do Mundo Notícias Mundo róximos dois meses Venezuela decreta feriado nas sextas-feiras para poupar energia
róximos dois meses Venezuela decreta feriado nas sextas-feiras para poupar energia
Qui, 07 de Abril de 2016 09:35

Após fazer um "apelo à consciência nacional" para que todo o país apoie a iniciativa, Maduro também ampliou para nove horas diárias o racionamento elétrico para shoppings e hotéis, que já vigorava desde fevereiro passado.

 

argaiv1432

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Nicolas Maduro
Maduro também exigiu que as indústrias estatais reduzam o consumo de energia em 20%
PUBLICADO EM 07/04/16 -

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, decretou nessa quarta-feira (6) que durante os próximos dois meses haverá feriado nas sextas-feiras como parte de um "plano especial" para poupar energia elétrica diante da severa seca provocada pelo fenômeno El Niño.

O decreto estabelece "todas as sextas-feiras como dia não laboral, a partir da sexta desta semana" e até o dia 6 de junho, disse Maduro em uma mensagem pela TV estatal.

Após fazer um "apelo à consciência nacional" para que todo o país apoie a iniciativa, Maduro também ampliou para nove horas diárias o racionamento elétrico para shoppings e hotéis, que já vigorava desde fevereiro passado.

Após o governo venezuelano declarar toda a Semana Santa como feriado para poupar água e eletricidade, Maduro admitiu que o país enfrenta "uma situação extrema" pela queda dos níveis das 18 represas do país.

Maduro também exigiu que as indústrias estatais reduzam o consumo de energia em 20%, do mesmo modo que a administração pública.

A Venezuela, que viveu uma dura crise elétrica em 2010, ainda sofre constantes apagões, especialmente nas províncias

 

Comentar

O Jornal O Progresso não se responsabiliza pelas informações ou citações feitas nos comentários que não sejam de sua autoria.


Código de segurança
Atualizar

Boa Noite,

Leia o Jornal Online

edicao-070

Edições Anteriores

Publicidade

 tec-enf

finance

blogmarinato

bar-puca

Previsão do Tempo

Todos os Direiros reservados
Desenvolvido por