Enquete

Qual é a sua opinião, com relação ao trabalho da imprensa escrita de Leopoldina?
 

Visitantes

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje482
mod_vvisit_counterOntem1911
mod_vvisit_counterEsta Semana7636
mod_vvisit_counterSemana Passada9061
mod_vvisit_counterEste Mês32235
mod_vvisit_counterMês Passado9571
mod_vvisit_counterTodos os Dias3068972

We have: guests online
Hoje: 24 Nov, 2017

300x250_Site_Progresso

Início Noticias do Brasil
Noticias do Brasil


sorte Mega Sena acumula e pode pagar R$ 27 milhões na próxima quarta PDF Imprimir E-mail
Dom, 19 de Junho de 2016 09:02

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso sorteadas neste sábado (18); veja quais foram os números: 07 - 13 - 24 - 30 - 32 - 53

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Mega Sena
Mega Sena acumula e pode pagar R$ 27 milhões na próxima quarta (22)

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1829 da Mega Sena, sorteado neste sábado (19) em Caratinga (MG). De acordo com a Caixa Econômica Federal, a estimativa de prêmio para o próximo sorteio é de R$ 27 milhões. Confira as dezenas: 07 - 13 - 24 - 30 - 32 - 53. A quina saiu para 103 apostadores, que ganharão R$ 21.224,08 cada um. Outros 6.254 ganhadores poderão retirar R$ 499,35 por terem acertado quatro dezenas.

argaiv1432

Quina

Também não houve acertador na principal faixa de premiação do concurso 4113 da Quina. Os números sorteados foram: 06 - 11 - 28 - 48 - 67.

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1829 da Mega Sena, sorteado neste sábado (18) em Caratinga (MG). De acordo com a Caixa Econômica Federal, a estimativa de prêmio para o próximo sorteio é de R$ 27 milhões. Confira as dezenas: 07 - 13 - 24 - 30 - 32 - 53. A quina saiu para 103 apostadores, que ganharão R$ 21.224,08 cada um. Outros 6.254 ganhadores poderão retirar R$ 499,35 por terem acertado quatro dezenas.De acordo com a Caixa, a estimativa de prêmio para o concurso especial de São João, na sexta-feira (24), é de R$ 120 milhões.

Timemania

O prêmio principal do concurso 892 da Timemania também acumulou. Confira os números sorteados: 04 - 07 - 09 - 14 - 22 - 38 - 60.
O time do coração é o Fortaleza-CE.

Loteria Federal

A Caixa também realizou neste sábado o sorteio do concurso 05085 da Loteria Federal. Veja o resultado:

Destino - Bilhete - Valor do Prêmio (R$)
1º - 37450 - 700.000,00
2º - 12346 - 38.000,00
3º - 69295 - 32.000,00
4º - 05469 - 28.000,00
5º - 84621 - 24.048,00

(Fonte: www.otempo.com.br)

 
Projetos Manobras contra a Lava Jato PDF Imprimir E-mail
Dom, 19 de Junho de 2016 08:50

Parlamentares querem “direito ao esquecimento” e até ser avisados em caso de escuta policial.

0

Delações premiadas, gravações, escutas, prisões preventivas. Estes são os principais instrumentos da operação Lava Jato, que colocou na berlinda os maiores empresários do Brasil e quase todos os partidos políticos do país. O modus operandi dos promotores e dos juízes, no entanto, pode ser alterado caso alguns projetos de lei sejam aprovados no Congresso Nacional.

Um deles, de autoria do deputado Wadih Damous (PT-RJ), toca no ponto mais polêmico da Lava Jato: a delação premiada. O instrumento tem sido tão fundamental para os trabalhos, que o juiz Sergio Moro, dado a poucos pronunciamentos públicos, escreveu um artigo inteiro no jornal “O Estado de S. Paulo” defendendo a colaboração de criminosos em troca de redução da pena. O projeto de lei de Damous estabelece que apenas os suspeitos em liberdade possam aderir à delação premiada.

A questão já foi alvo de críticas de uma centena de advogados que, em janeiro, publicaram um manifesto. O grupo afirmou que a prisão provisória estava sendo usada para forçar as delações premiadas. Os procuradores responderam afirmando que em 75% dos casos os delatores estavam soltos, e que as delações só têm validade caso provadas.

O presidente da Comissão de Estudos Constitucionais da OAB-MG, Mário Lúcio Quintão, concorda com os advogados. “O que acontece é uma coação psicológica muito forte, as pessoas estão sendo forçadas a uma confissão. Essa prova, a meu ver, perde um pouco a autenticidade”, diz ele.


Divulgação e prisão. Um segundo projeto de Damous toca em mais dois pontos polêmicos. Um deles é a prisão em segunda instância. Em fevereiro, o Supremo Tribunal Federal julgou um caso e decidiu que um réu pode ser preso após decisão em segunda instância. O projeto do deputado muda esse entendimento, para que o réu possa começar a cumprir a pena apenas depois de terminado o julgamento. A decisão, mais uma vez, opôs advogados e juízes.

O terceiro ponto polêmico é que Damous quer tornar crime a divulgação do conteúdo das delações premiadas. Ele argumenta que o objetivo é evitar pré-julgamentos. Quintão, da OAB, concorda. “O Delcídio, por exemplo, foi uma metralhadora. Como fica? Pode ter muita verdade, mas pode ter muita mentira”, disse.

A Lava Jato, assim como a operação Mãos Limpas na Itália, tem contado com grande apoio popular, muito por conta da divulgação de delações e escutas. No último mês, três ministros do governo interino de Michel Temer se desligaram dos cargos por terem sido pegos em conversas suspeitas ou citados por delatores da operação Lava Jato.

Investigado seria avisado após grampo

Outro projeto que pode ter impacto na Lava Jato é o de Covatti Filho (PP-RS). Sua medida estabelece, que, após ser alvo de escuta ambiental ou grampo telefônico pela polícia, o investigado seja informado pelas autoridades do conteúdo da gravação e motivo da investigação.

O projeto estabelece que a notificação deve ser feita de modo a não atrapalhar a investigação. O motivo, segundo a justificação apresentada, é que “por se tratar de um mecanismo que afronta o direito constitucional da intimidade, sua fiscalização deve ser a mais ampla possível”.

Para especialistas, a medida pode colocar em perigo investigações, inclusive contra o crime organizado. (LV)

Deputado quer prisão para quem gravar sem autorização

Além dos projetos de Damous, pelo menos outras três medidas tramitam na Câmara e podem ter impacto na Lava Jato. A principal delas é a que estabelece pena de prisão para quem filmar ou gravar outra pessoa sem autorização.

Quem gravar pode pegar até dois anos. Quem divulgar pode pegar até quatro anos. E, se a divulgação for feita na internet, a pena pode chegar a seis anos.

O autor da proposta, o deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB), justifica seu projeto dizendo que ele é anterior à divulgação de escutas e gravações da Lava Jato. “A proposta é para preservar o interesse individual daqueles que são expostos indevidamente”, disse ele, citando o caso de mulheres que têm imagens divulgadas sem autorização. O parlamentar afirmou ainda que, no caso da vida pública dos políticos, a situação é diferente.

A medida prevê o chamado “direito ao esquecimento” e prevê que quem se sentir ofendido pode exigir dos sites e provedores a retirada do material, mesmo sem ordem judicial. Além disso, os provedores devem criar, em até 90 dias, departamentos específicos para lidar somente com esses tipos de denúncias.

Irmão de Vital do Rêgo, um ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) investigado na Lava Jato, Veneziano foi citado pela revista “Veja” em 2015 como o parlamentar com mais inquéritos e ações penais no STF. “As ações contra mim estão caindo, uma a uma”, disse. As notícias com as denúncias sobre ele e seu irmão, no entanto, continuam circulando na internet. (LV)

CPI Petrobras

Projeto. Há um projeto elaborado na CPI da Petrobras que também trata sobre as delações. A medida estabelece que os delatores não podem ter maus antecedentes ou ter mentido antes. (www.otempo.com.br)

 
EXAME Estudantes inscritos no Enem têm até quarta-feira para pagar taxa PDF Imprimir E-mail
Dom, 22 de Maio de 2016 08:21

O balanço final do número de inscrições será apresentado em coletiva de imprensa na próxima segunda-feira (23)

Enem.

Termina na próxima quarta-feira (25) o prazo para que candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) paguem a taxa de R$ 68 para garantir a participação nas provas. As inscrições foram encerradas as 23h59 de ontem. Até pouco antes das 18h, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registrou 8.222.491 inscrições, pouco menos do total de inscritos do ano passado (8.478.096).

O balanço final do número de inscrições será apresentado em coletiva de imprensa na próxima segunda-feira (23) à tarde, mas o número total de candidatos só será confirmado depois do dia 25, quando termina o prazo para o pagamento da taxa. Em 2015, do total de inscritos 5,7 milhões de candidatos fizeram a prova.

Estudantes que concluíram o ensino médio em escolas públicas e candidatos de baixa renda que sinalizaram esta condição durante a inscrição estão isentos do pagamento da taxa. O valor, que até o ano passado só podia ser pago em agências do Banco do Brasil, agora pode ser feito em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios.

Provas

As provas serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro, com atendimento específico ou especializado para quem indicou, no ato da inscrição, esta necessidade. É o caso, por exemplo, de pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia ou com outra condição especial.

O atendimento específico é feito a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas – aqueles que, por convicção religiosa, reservam o sábado para descanso e oração. Nesse caso, os estudantes podem fazer o exame após o pôr do sol.

A nota do Enem é usada como critério de acesso à educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (ProUni). A participação na prova também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), participar do programa Ciência sem Fronteiras ou ingressar em vagas gratuitas dos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Além disso, estudantes maiores de 18 anos podem obter a certificação do ensino médio por meio do Enem. (Fonte: www.otempo.com.br)

 
NA REGIÃO CENTRO-SUL Fã tenta matar Ana Hickmann em hotel de BH; atirador morreu PDF Imprimir E-mail
Dom, 22 de Maio de 2016 08:19

Empresário da apresentadora impediu tragédia ao entrar em luta corporal; Hickmann está bem, mas sua assessora foi atingida por dois disparos


A apresentadora Ana Hickmann foi alvo de uma tentativa de assassinato por disparos de arma de fogo na tarde deste sábado (21), dentro do Hotel Caesar Business, no bairro Belvedere, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), Hickmann não foi atingida e passa bem. No entanto, a sua assessora, Giovana Alves de Oliveira, foi alvejada por dois disparos - um no braço e outro na barriga. Ela está no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do hospital Biocor, no bairro Vila da Serra, também na região Centro-Sul, mas não corre risco de morte. O atirador foi morto pelo empresário da modelo, Gustavo Henrique Correa - irmão do marido de Hickmann -, que conseguiu tomar a arma do suspeito. 

Ainda conforme a PM, o atirador seria um fã de Ana Hickmann e estava hospedado no hotel, no quarto 1.305. Ele rendeu o empresário da apresentadora no elevador e o obrigou a levá-lo até o quarto onde Hickmann encontrava-se com a assessora.

Leia mais: Fã que tentou matar Hickmann externava obsessão pelas redes socias

"O cidadão de nome Rodrigo forçou a entrada no quarto e mandou que os três (Ana Hickmann, Giovana e Gustavo) ficassem de costas virados para a parede. Gustavo tentou argumentar com o suspeito, que falava uma série de palavras desconexas. Em determinado momento, o Rodrigo atirou duas vezes e atingiu a Giovana. O Gustavo entrou em luta corporal com o rapaz e pediu para que as duas saíssem do quarto", explicou o capitão Flávio Santiago, da PM.

Durante o embate com o homem, Gustavo, em posse da arma, disparou três vezes. "Ele viu que o cidadão (suspeito) caiu, desceu para o hall e entregou na recepção um revólver calibre 38. Essas são as versões dos envolvidos", afirmou Santiago.

O atirador

Rodrigo Augusto de Pádua, 30, de Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, é o rapaz que tentou matar Ana Hickmann. Helisson Augusto de Pádua, irmão de Rodrigo, foi surpreendido pela notícia. "Meu irmão nunca teve nenhum problema. Ele só fazia academia e ficava dentro de casa. Ele falou comigo que vinha para Belo Horizonte para conhecer a cidade e estava hospedado num hotel perto do Caesar Business. Ele não tem e nunca teve arma. Nunca imaginei que ele fosse fazer isso", disse.

FOTO: Reprodução/Facebook
Rodrigo Augusto de Pádua
Rodrigo Augusto de Pádua tentou matar Ana Hickmann


O delegado Flávio Grossi, responsável pela investigação do caso, afirmou que Rodrigo utilizou a identidade de uma outra pessoa para realizar o check-in no hotel Caesar Business. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que o documento fornecido aos recepcionistas do estabelecimento seja o do pai do atirador (Saiba mais AQUI). (www.otempo.com.br)

 
GOVERNO INTERINO Volta do MinC reforça compromisso de Temer com cultura, diz ministro PDF Imprimir E-mail
Dom, 22 de Maio de 2016 08:18

Para Marcelo Calero, a cultura deve ser compreendida como eixo estratégico para desenvolvimento do Brasil

Marcelo Carelo
Novo ministro reafirmou sua intenção de estabelecer diálogo com a classe artística

Marcelo Calero, que até a manhã deste sábado (21) respondia como Secretário Nacional de Cultura, comentou a sua promoção decorrente da recriação do Ministério da Cultura.

Em sua avaliação, essa mudança no plano inicial do governo sinaliza o compromisso do presidente interino, Michel Temer, com o setor cultural.

"Agradeço a confiança em mim depositada pelo presidente e, de igual forma, as inúmeras mensagens de apoio que recebi da classe artística e dos realizadores. Com a colaboração dos servidores do MinC, estamos preparados para os desafios e entusiasmados com a missão de preservar conquistas, aprofundar políticas exitosas e criar novos programas, observados, sempre, os contornos de uma gestão republicana e eficiente", disse Calero, em nota divulgada na tarde deste sábado (21).

Ele ressaltou a importância de ter uma visão inclusiva nos investimentos desse setor, "valorizando a diversidade de nossas manifestações, especialmente as que surgem em nossas periferias".

De acordo com Calero, a cultura deve ser compreendida como eixo estratégico para o desenvolvimento do Brasil. "Representa o próprio lastro de nossa identidade como nação".

O novo ministro reafirmou sua intenção de estabelecer diálogo com a classe artística. "É tempo, pois, de diálogo e de muito trabalho. Espero que minha trajetória na administração pública, em particular no Itamaraty e à frente da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio, possa contribuir para a construção de políticas públicas consistentes e duradouras". (www.otempo.com.br)

 
Montes Claros Com crise de hipertensão, Ruy Muniz é levado do presídio para hospital PDF Imprimir E-mail
Qua, 11 de Maio de 2016 19:54

Preso desde abril, o prefeito passou mal na madrugada desta terça-feira (10) e foi socorrido ao hospital Prontocor pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da unidade prisional

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
PRISAO-RUY-MUNIZ013.jpg
Prefeito está preso desde o dia 18 de abril sob suspeita de repasse ilegal ao seu hospital

O prefeito licenciado de Montes Claros, Ruy Muniz (PSB), está hospitalizado desde a manhã desta terça-feira (10) em um hospital do município do Norte de Minas. Ele, que estava detido desde o dia 18 de abril no Presídio Regional de Montes Claros, foi socorrido pela unidade prisional e se encontra internado sob escolta policial.

Acusado de repassar ilegalmente um montante de R$ 1 milhão ao seu próprio hospital, o político teria sofrido uma crise de hipertensão. A reportagem de O TEMPO tentou contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Montes Claros e com o Hospital Prontocor, para onde o médico foi levado, porém, ninguém foi localizado para repassar detalhes sobre o estado de saúde de Muniz.

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) confirma o socorro do político, mas não repassou maiores detalhes sobre o caso. Entretanto, segundo postagem no Facebook da jornalista Fredi Mendes, o prefeito estaria sentindo fortes dores de cabeça e enjoos há cerca de três dias. "Na madrugada de hoje (terça-feira), ele teve uma crise hipertensiva acompanhada de vômitos. Ele foi levado às pressas pelo Samu do Presídio Regional para o Prontocor", disse.

Ainda  de acordo com a postagem, Muniz é atendido por um cardiologista e os sintomas seriam associados à problemas no coração e neurológicos, sendo que ele passa por uma bateria de exames. "No local, só é permitida a entrada de médicos. As visitas estão proibidas. Agentes Penitenciários fazem a escolta do quarto e do hospital. A deputada federal Raquel Muniz, que voltaria hoje para Brasília, cancelou a viagem", afirma a jornalista.

Licença

O pedido de licença de 60 dias feito pelo prefeito Ruy Muniz foi aprovado também nesta terça-feira pela Câmara Municipal por 14 votos contra oito. Segundo o presidente da Casa, Marcos Nem (PSD), a sessão ocorreu de forma tranquila e enquanto a oposição fez alguns questionamentos, a base aliada ao prefeito defendeu a licença.

Ainda conforme Nem, a Câmara Municipal tem 23 vereadores e todos votaram, exceto ele, que é o presidente da Casa. Com isso, o vice-prefeito José Vicente Medeiros, o Zé Vicente (PMDB), tem até 10 dias para assumir. "Mas acreditamos que ele deva fazer isso ainda esta semana", disse Nem.

A solicitação da licença não remunerada ao prefeito chegou à Câmara Municipal no último sábado (7). Para embasar o pedido, Ruy afirmou que pretende utilizar o tempo para tentar reverter sua prisão e, caso ainda esteja detido ao fim dos dois meses, a licença poderá ser renovada.

O chefe do Executivo foi detido pela Polícia Federal um dia após sua mulher, a deputada federal Raquel Muniz (PSD), participar da votação da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Na ocasião, a deputada elogiou o marido, citando-o como exemplo de gestão. (Fonte: www.otempo.com.br)

 
FEDERAIS Universidades terão 90 dias para propor cotas na pós-graduação PDF Imprimir E-mail
Qua, 11 de Maio de 2016 19:36

A medida está prevista em portaria assinada nesta quarta feira(11) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O texto deve ser publicado amanhã (12) no Diário Oficial da União.

Enviar por e-mail
dilma
Dilma oficializou a medida na última terça (10)
PUBLICADO EM 11/05/16 - 18h19
AGÊNCIA BRASIL

Universidades e institutos federais terão 90 dias para apresentar proposta de uma política de inclusão de negros, indígenas e pessoas com deficiência nos programas de pós-graduação. A medida está prevista em portaria assinada hoje (11) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O texto deve ser publicado amanhã (12) no Diário Oficial da União.

Como a Agência Brasil adiantou na noite de ontem, a portaria não estabelece uma porcentagem de reserva de vagas; cada instituição e curso terá autonomia para fazê-lo. Para subsidiar as instituições, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) vai disponibilizar dados do ingresso desses estudantes na pós-graduação e desenvolverá indicadores para medir a inclusão, dentro de um mês.

"É certo que, em muitas áreas, a presença de negros, indígenas e pessoas com deficiência é muito menor que a média da sua presença na graduação e menor ainda que a sua presença na população", disse o secretário de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, Paulo Nacif. "Não é possível pensar no desenvolvimento do país sem que essas pessoas integrem todas as dimensões da sociedade brasileira. A gente não vai alcançar o desenvolvimento necessário sem considerar esse percentual altamente relevante", acrescentou.

A portaria vale para cursos de mestrado, mestrado profissional e doutorado. Apesar de estipular prazo para a definição, a portaria não estabelece uma data para que as cotas sejam implementadas. As cotas nos programas de pós-graduação são debatidas em grupo de trabalho do MEC e na Capes desde 2014.

No ano passado, a Agência Brasil publicou um especial sobre a presença de negros na pós-graduação. Na época, a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) informou que finalizaria um projeto de cotas até junho. Em outubro, a pasta deixou de existir.

O número de estudantes negros (soma de pardos e pretos, conforme terminologia usada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no mestrado e no doutorado mais que duplicou de 2001 a 2013, passando de 48,5 mil para 112 mil, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Considerando apenas os estudantes pretos, o número passou de 6 mil para 18,8 mil, um aumento de mais de três vezes.

No entanto, embora sejam a maior parte da população (52,9%), os estudantes negros representam apenas 28,9% do total de pós-graduandos. O número de estudantes brancos nessa etapa de ensino também aumentou nos últimos 12 anos, passando de 218,8 mil para 270,6 mil. (Fonte: www.otempo.com.br)

 
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

Página 6 de 213
Bom Dia,

Leia o Jornal Online

edicao-070

Edições Anteriores

Publicidade

 tec-enf

finance

blogmarinato

bar-puca

Previsão do Tempo

Todos os Direiros reservados
Desenvolvido por