Enquete

Qual é a sua opinião, com relação ao trabalho da imprensa escrita de Leopoldina?
 

Visitantes

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje1480
mod_vvisit_counterOntem1334
mod_vvisit_counterEsta Semana4918
mod_vvisit_counterSemana Passada9061
mod_vvisit_counterEste Mês29517
mod_vvisit_counterMês Passado9571
mod_vvisit_counterTodos os Dias3066254

We have: guests online
Hoje: 22 Nov, 2017

300x250_Site_Progresso

Início Noticias do Estado PARÁ DE MINAS Macarrão consegue saída por mais de um ano para estudo
PARÁ DE MINAS Macarrão consegue saída por mais de um ano para estudo PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Seg, 22 de Maio de 2017 15:45

Luiz Henrique Ferreira Romão, que já está no semiaberto, fará dois cursos profissionalizantes durante quase um ano e meio; a Justiça liberou a saída temporária.

 

argaiv1432

Macarrão será ouvido no Deoesp
PUBLICADO EM 22/05/17 - 14h20

Condenado a 15 anos por envolvimento na morte de Elisa Samudio, Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, foi liberado pela Justiça para fazer dois cursos profissionalizantes. Trabalhando desde junho do ano passado como auxiliar de serviços em uma igreja de Pará de Minas, na região Centro-Oeste de Minas, ele agora vai estudar na cidade.

Matriculado no "Instituto Mix de Profissões", Luiz Henrique aproveitou uma promoção e fará os cursos de informática e auxiliar administrativo. Segundo o atestado de pena do antigo braço direito do goleiro Bruno, Macarrão atuava como administrador quando foi preso.

Segundo apurou a reportagem de O TEMPO, Luiz Henrique fechou um pacote com os dois cursos por R$ 1.740,40, parcelados de oito vezes. Ele inclusive já teria quitado duas prestações mesmo antes de iniciar os estudos. O curso de informática tem duração média de oito meses e é pré-requisito para o curso de auxiliar administrativo, que costuma durar nove meses.

A liberação foi concedida pelo juiz substituo da Vara de Execuções de Pará de Minas, Leonardo Vieira Rocha Damasceno, na última sexta-feira (19), e passa a valer a partir desta terça (23).

O magistrado usou um artigo da Lei de Execução Penal que permite a saída do detendo por tempo necessário para o cumprimento das atividades discentes, quando se trata de curso profissionalizante, ensino médio ou superior.

"Posto isso, os termos da fundamentação e em face da documentação carreada, defiro o pedido de saída temporária, autorizando o reeducando a estudar durante o período noturno, em curso profissionalizante, no “im Instituto Mix de Profissões”, no horário de 19h às 22h, de segunda a quinta-feira. Intime-se o reeducando de que deverá retornar à penitenciária, após o período de aula", diz a decisão.

A reportagem tentou contato com os advogados do Macarrão, mas não teve as ligações atendidas. (Fonte: www.otempo.com.br)

 

Comentar

O Jornal O Progresso não se responsabiliza pelas informações ou citações feitas nos comentários que não sejam de sua autoria.


Código de segurança
Atualizar

Boa Noite,

Leia o Jornal Online

edicao-070

Edições Anteriores

Publicidade

 tec-enf

finance

blogmarinato

bar-puca

Previsão do Tempo

Todos os Direiros reservados
Desenvolvido por