Enquete

Qual é a sua opinião, com relação ao trabalho da imprensa escrita de Leopoldina?
 

Visitantes

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje388
mod_vvisit_counterOntem1911
mod_vvisit_counterEsta Semana7542
mod_vvisit_counterSemana Passada9061
mod_vvisit_counterEste Mês32141
mod_vvisit_counterMês Passado9571
mod_vvisit_counterTodos os Dias3068878

We have: guests online
Hoje: 24 Nov, 2017

300x250_Site_Progresso

Início Notícias de Leopoldina
Notícias de Leopoldina
Desemprego em Leopoldina PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Seg, 26 de Outubro de 2015 13:52

Recentemente, em uma das reuniões ordinárias da Câmara Municipal de Leopoldina, o vereador Jacques Villela afirmou que tomou conhecimento que a Cooperativa LAC mandou 28 (vinte e oito) funcionários embora no início do mês de outubro, e que a Aurora Têxtil, que funciona em Leopoldina, mandou 40 (quarenta) funcionários embora, e que o Grupo Imperial  foi vendido, mas que o novo proprietário não está chegando a um acordo com relação ao valor do aluguel onde o mesmo funciona, e que deverá ir para Muriaé, e que caso isto ocorra haverá mais desempregos. O vereador Jacques Villela afirmou ainda que tomou conhecimento que o Vila Fonte quando foi inaugurado, começou com 151 (cento e cinqüenta e um) funcionários e atualmente está com 133 (cento e trinta e três) funcionários, ressaltando o vereador Jacques Villela que estas demissões se devem pela crise econômica que o Brasil atravessa atualmente, não tendo os Poderes Executivo e Legislativo de Leopoldina nenhuma culpa nestas demissões. RETIFICAÇÃO: Com relação a matéria” Desemprego em Leopoldina”, em contato com a reportagem do Jornal O Progresso, o vereador de Leopoldina Jacques Villela esclareceu que após a inauguração do VILA FONTE em Leopoldina, foram gerados mais vinte e oito empregos, incluindo a choperia e as lojas localizadas dentro do espaço VILA FONTE.

argaiv1432

 
Estelionato e falsidade ideológica Advogado é condenado por forjar união estável com paciente terminal PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Ter, 29 de Setembro de 2015 21:13

Um advogado que fraudou documentos para se apossar dos bens de uma colega de profissão que faleceu em outubro de 2013 foi condenado por estelionato e falsidade ideológica pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Ele está preso desde agosto de 2014 e deverá cumprir dois anos, cinco meses e nove dias de reclusão, mais 66 dias-multa, em regime inicial semiaberto.

A decisão foi proferida no dia 14 de setembro pelo juiz Milton Lívio Lemos Salles, da 4ª Vara Criminal de Belo Horizonte, porém, só foi divulgada pela Justiça nesta terça-feira (29). O advogado também era acusado de ter desaparecido com os autos de um processo, mas foi absolvido desse crime após apresentar um boletim de ocorrência relatando que esqueceu os documentos em um táxi.

Conforme a denúncia feita pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o acusado forjou, em junho de 2013, ter vivido em união estável com a mulher. O objetivo dele era se apoderar dos bens deixados pela também advogada em prejuízo dos dois filhos dela. Cinco dias após a morte da mulher por câncer, em outubro, o advogado habilitou-se como inventariante dela e requereu pensão por viuvez.

Ele só não teria tido acesso ao benefício porque a filha da falecida trancou o pagamento de vencimentos e vantagens de sua genitora até o final da demanda penal que investigava a conduta fraudulenta do advogado. Em juízo a auxiliar de cartório que assinou a declaração de que o réu e a vítima tinham relacionamento conjugal admitiu que fez isso sem examinar o conteúdo escrito, confiando no acusado.

Outra testemunha contou ainda que, embora a mulher tenha se relacionado brevemente com o advogado, eles nunca moraram juntos. Segundo essa pessoa, o advogado mostrou-lhe um documento e pediu que ela o assinasse, mas, em seguida, apresentou-lhe outro, com teor diferente, sem que ela percebesse.

Colegas de faculdade

Ainda durante as oitivas, o filho da vítima declarou que sabia que o réu havia sido colega de faculdade da mãe. Ao mesmo tempo, os parente apresentou aos autos uma declaração de próprio punho da mãe e um vídeo em que ela afirmava que nunca teve a intenção de casar-se com o réu.

Ainda de acordo com o TJMG, uma mulher que frequentou a casa do advogado por 20 anos disse que nunca o viu convivendo maritalmente com mulher alguma, o que também foi corroborado por outro depoimento, de uma conhecida da vítima e do acusado, que sustentou, ainda, ter sido ameaçada pelo acusado depois que ele foi preso.

Diante disso, o juiz considerou a materialidade e a autoria dos crimes provados pelo mandado de averbação e registro de união estável, pela ação de inventário e por boletins de ocorrência e prova testemunhal. O processo corre em segredo de justiça. COM TJMG. (Fonte: www.otempo.com.br)

 
Homem confessa assassinato e estupro de garota de 4 anos em Leopoldina PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Ter, 29 de Setembro de 2015 20:56

De acordo com o delegado regional Paulo Goldstein, ele deve ser indiciado por homicídio qualificado e estupro. José Carlos da Silva Balbino, de 31 anos, será levado para um presídio da região.

postado em 29/09/2015 16:17 / atualizado em 29/09/2015 16:49

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Polícia Civil/Divulgação
O homem preso pela morte brutal da menina Érica Resende Simião de Oliveira, de 4 anos, em Leopoldina, na Zona da Mata, confessou o crime em depoimento na tarde desta terça-feira. José Carlos da Silva Balbino, de 31 anos, o Bolinha, disse que estava drogado e embriagado no momento do homicídio. De acordo com o delegado regional Paulo Goldstein, ele deve ser indiciado por homicídio qualificado e estupro.

A operação para prender José Carlos começou momentos depois do crime, no último sábado. O crime chocou a população que fez várias denúncias sobre a localização dele. Por volta das 10h desta terça-feira, o homem foi visto caminhando pela estrada de Cataguases. Moradores o avistaram e acionaram a polícia. “A população está de parabéns. Sem ela, não conseguiríamos prendê-lo hoje. A prisão vai aminorar a morte trágica desta menina”, afirma Goldstein.

Logo depois que notícia da prisão se espalhou pela cidade, centenas de moradores foram para a porta da delegacia. Quando as viaturas chegaram ao local com o preso, as famílias aplaudiram o sucesso das buscas. Em seguida, Bolinha foi levado para uma delegacia de Juiz de Fora, na mesma região, para prestar depoimento.

Ao ser indagado sobre o crime, ele confessou que matou a garota. As investigaões apontam que Érika foi raptada enquanto dormia, na noite de sexta-feira. O corpo dela foi encontrado na manhã de sábado em um matagal, no Bairro Popular, periferia da cidade. Ela foi vítima de violência sexual e pelo que os sinais indicam, sufocada até a morte.

A mãe da criança contou aos policiais militares que atenderam a ocorrência que chegou em casa por volta das 22h de sexta-feira. Ela dormiu com os três filhos e, por volta das 7h do sábado, notou que Érica não estava no imóvel. A filha mais velha informou à mãe que Bolinha havia levado a criança para fora de casa antes de o dia amanhecer. Na casa dele, investigadores encontraram uma bermuda manchada de sangue.

Em depoimento, Bolinha informou que estava alcoolizado no momento do crime. “Confessou a prática do crime. Disse que estava drogado e que havia bebido. Também contou que começou a violentar a garota, que gritou bastante. Por causa disso, ele colocou mato na boca dela e acabou sufocando a menina”, explica o delegado regional.

A Polícia Civil aguarda os laudos periciais para determinar qual será o indiciamento para o homem. “Vai responder por homicídio qualificado e estupro. Estamos aguardando os laudos, mas provavelmente será qualificado por meio cruel e sem defesa da vítima”, diz Goldstein. Bolinha será levado para um presídio da região. (Fonte: www.em.com.br)
 
Dr. Bira será homenageado no Pólo de Saúde Municipal. PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Sex, 28 de Agosto de 2015 12:28

O conjunto de serviços terá o nome do conceituado médico Dr. Francisco Ubirajara de Moraes Coutinho, Dr. Bira

Dr. Bira, recebendo a medalha HONRA À ÉTICA da Associação Médica de Leopoldina em 21 de agosto de 2008. (Foto: João Gabriel B. Meneghite)

O Projeto de Lei que homenageou o médico Dr. Francisco Ubirajara de Moraes Coutinho (In memoriam), mais conhecido como "Dr. Bira", denominando o conjunto de serviços que engloba os programas Cores da Vida, Gota de Leite, Mulher Leopoldinense, Ludoterapia, Hiperdia, Audiometria, Combate a Tuberculose e Hanseníase, Fonaudiologia, Otoemissões Acústicas e Imunização, é de autoria dos vereadores Diego Sávio, PSL, e Hélio Braga, PSC. O Projeto recebeu Emenda Modificativa de autoria dos vereadores Carlos Paturi, PT, e Rodrigo Pimentel, PP.

Dr. Bira era quase uma unanimidade na área da saúde de Leopoldina. Pais, mães, avós, tios, enfim, todos se referem ao Dr. Bira como uma pessoa da família, um médico carinhoso, simpático, atencioso, além da sua competência.

O juramento de Hipócrates, o mais antigo que tem sido utilizado em vários países na solenidade de recepção aos novos médicos inscritos na respectiva Ordem ou Conselho de Medicina retrata, fielmente, o que foi a vida do Dr. Bira como cirurgião na Casa de Caridade Leopoldinense.

O juramento

“Eu, solenemente, juro consagrar minha vida a serviço da Humanidade. Darei como reconhecimento a meus mestres, meu respeito e minha gratidão.Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação. Respeitarei os segredos a mim confiados. Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica. Meus colegas serão meus irmãos. Não permitirei que concepções religiosas, nacionais, raciais, partidárias ou sociais intervenham entre meu dever e meus pacientes. Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza. Faço estas promessas, solene e livremente, pela minha própria honra.”

Assim foi a vida do médico Dr. Bira, ele não distinguia as pessoas, atendia à todos com o mesmo carinho, competência, atenção, simpatia, independentemente da classe social, religiosa ou política.

"Que esta pequena homenagem, a este grande médico e homem que foi o Dr. Bira possa servir de inspiração e motivação aos profissionais que prestarão serviço naquele prédio. Que o nome do Dr. Bira transmita a segurança, o carinho, a atenção, a paciência, o amor à profissão a todos os profissionais que ali estarão atendendo à população",disse o vereador Diego Sávio complementando:

“Na reunião do último dia 25 de agosto, o Projeto de Lei 55/2015 foi apreciado e votado em caráter especial, graças à disponibilidade do presidente Ivan Nogueira, PMDB e dos demais vereadores: Paulo Celestino, PT, Jacques, DEM, Oldemar, PT, Alfredo, PSC, Kélvia, PHS, Pastor Darci, PV, Leandro, PP, Otávio, PTN, Edvaldo, PSDC, Paturi, PT, e Rodrigo, PP, que entenderam e atenderam ao meu pedido de urgência ao projeto, pois, o Polo de Saúde (prédio anexo ao Hospital) está programado para ser inaugurado no próximo dia 4”.

O Projeto de Lei aguarda a sanção do prefeito.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Vereador Diego Sávio.

 
Jornal Livre voltará a circular PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Qui, 27 de Agosto de 2015 08:52
Segundo informações oficiais, o Jornal Livre, editado por Antônio Geraldo Pereira da Silva, o Jarbinhas, voltará a circular no mês de setembro em Leopoldina. O jornal, cuja linha editorial é tecer fortes críticas à administração municipal e ao prefeito, não circula desde o governo de Bené Guedes. No meio político a expectativa está grande, pois todos estão curiosos aguardando a primeira edição, e para constatarem como será a linha editorial que o Jornal Livre irá seguir.
 
Vereador Diego Sávio solicita ao Prefeito a possibilidade de colocar luminárias públicas a energia solar nas ruas e praças PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Qui, 27 de Agosto de 2015 08:50

Caso prefeito atenda ao pedido, Leopoldina será pioneira na região.

 Assim como a eólica e a do mar, a energia solar se caracteriza como inesgotável - e é considerada uma alternativa energética muito promissora para enfrentar os desafios da expansão da oferta de energia com menor impacto ambiental.As aplicações práticas da energia solar podem ser divididas em dois grupos: energia solar fotovoltaica, processo de aproveitamento da energia solar para conversão direta em energia elétrica, utilizando os painéis fotovoltaicos e a energia térmica (coletores planos e concentradores) relacionada basicamente aos sistemas de aquecimento de água.

 Como funciona o sistema solar fotovoltaico

De maneira simplificada, o sistema fotovoltaico funciona da seguinte forma: as células fotovoltaicas que compõem os painéis geram corrente elétrica ao ser expostas ao Sol. Esta energia passa por equipamentos elétricos, que tratam essa corrente para que ela fique com as características ideais para o consumo. No caso de uma residência, o equipamento será um inversor, que transformará a corrente gerada pelos painéis (corrente contínua) para os padrões das tomadas (corrente alternada de 60Hz com 220V).

 Vantagens ambientais

 
A morte do jornalista Gama Filho PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Qui, 27 de Agosto de 2015 08:47

Marcos Marinato

No dia 22 de maio deste ano, recebi por volta das sete e meia da manhã, um telefonema que me informava o repentino falecimento do jornalista Gama Filho. Naquele instante, passou um filme em minha cabeça. Amo o jornalismo escrito e falado. E foi através do Gama Filho, que na década de 1990, ainda locutor da rádio jornal AM, que comecei a escrever na imprensa escrita, no então tradicional Jornal Tribuna do Povo. Foram inúmeros artigos e reportagens publicadas em seu periódico, de minha autoria. Reportagens e entrevistas foram inúmeras. Foi ele que me deu a primeira oportunidade. Me recordei das viagens, o qual fizemos, para muitas cidades da região: Itamaratí de Minas, Miraí, Argirita, Volta Grande e tantas outras.  Depois, resolvi  editar meu próprio jornal. Com a ascensão da internet, e com a criação dos sites de notícias, voltamos a ter mais contatos, quase que diariamente. Após ter sofrido um AVC – Acidente Vascular Cerebral, Gama Filho ficava mais em casa, de onde trabalhava e fazia seus contatos. Foram inúmeras as visitas e os contatos telefônicos nos últimos tempos.

 
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

Página 10 de 74
Bom Dia,

Leia o Jornal Online

edicao-070

Edições Anteriores

Publicidade

 tec-enf

finance

blogmarinato

bar-puca

Previsão do Tempo

Todos os Direiros reservados
Desenvolvido por