Arquivo/PT
Vicente Cândido
Vicente Cândido está organizando os pedido

Diferente do que ocorre no site da Fifa e nas bilheterias, os ingressos para a abertura da Copa das Confederações neste sábado ainda não acabaram no Congresso Nacional. A Fifa, o Comitê Organizador Local, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o governo do Distrito Federal ainda se mobilizam para tentar atender aos parlamentares que não querem ficar fora da estreia da seleção brasileira contra o Japão. Os pedidos são para camarotes e devem ser atendidos.

Integrante da direção da Federação Paulista de Futebol e sócio de Marco Polo Del Nero, que comanda a FPF e é homem forte da CBF, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) é quem tem concentrado os pedidos. Com bom trânsito entre os cartolas e prestígio por ter atendido a muitas exigências da Fifa na Lei Geral da Copa, o petista tem se desdobrado para tentar não deixar nenhum colega interessado vendo a partida pela televisão. "Pelo menos 80 deputados pediram. Ao todo são cerca de 350 ingressos para camarotes. Vamos tentar atender todo mundo", disse Cândido.

De acordo com o que apurou a reportagem, além de atender à demanda dos parlamentares que pediram bilhetes, os organizadores ofereceram entradas para as principais autoridades do Legislativo e do Judiciário. Chegaram, inclusive, a propor camarote exclusivo. Os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), e do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, porém, não estarão em Brasília neste sábado. Por meio da assessoria, o STF negou ter recebido entradas. No Senado e na Câmara, os bilhetes ainda não foram recebidos, mas já houve informação sobre o convite. A assessoria de Alves disse que as 19 entradas prometidas pelos organizadores serão repassadas a funcionários do gabinete.

SOBRAS - A expectativa no Congresso é de que na última hora sobrem alguns desses ingressos VIPs e que sejam repassados aos líderes partidários para atender demandas pontuais. Alguns parlamentares que pediram os ingressos estão apreensivos por ainda não ter recebido os bilhetes.

Muitos nem sequer programaram viagens de retorno a suas bases eleitorais pelo fato de o jogo acontecer em Brasília. Um deles chegou a brincar que nesta semana seria possível realizar votações na sexta-feira, dia em que não há quórum em Brasília, porque os parlamentares geralmente vão para suas bases eleitorais.

A Secretaria Extraordinária da Copa do governo do Distrito Federal negou que haverá distribuição de ingressos a políticos por integrantes da administração direta, mas observou que o BRB e a Terracap compraram 1,4 mil bilhetes da Fifa para ações de marketing e relacionamento de instituições.

A reportagem não recebeu resposta da assessoria da Fifa. Nas últimas semanas, patrocinadores da entidade também procuraram alguns parlamentares oferecendo entradas. Nesse caso, porém, as restrições são maiores e era preciso avisar com antecedência quem usaria o bilhete, o que fez alguns dos parlamentares dispensarem o presente. (www.hojeemdia.com.br)

argaiv1432