Enquete

Qual é a sua opinião, com relação ao trabalho da imprensa escrita de Leopoldina?
 

Visitantes

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje1446
mod_vvisit_counterOntem1334
mod_vvisit_counterEsta Semana4884
mod_vvisit_counterSemana Passada9061
mod_vvisit_counterEste Mês29483
mod_vvisit_counterMês Passado9571
mod_vvisit_counterTodos os Dias3066220

We have: guests online
Hoje: 22 Nov, 2017

300x250_Site_Progresso

Início Entrevistas Entrevista ENTREVISTA “Me senti muito desrespeitado”
ENTREVISTA “Me senti muito desrespeitado” PDF Imprimir E-mail
Postado por Marcos Marinato   
Ter, 24 de Maio de 2016 18:20
FOTO_TOTOE_PIMENTEL_CopyIntrodução

O vereador Antônio Carlos Martins Pimentel, o Totõe Pimentel, residente no distrito de Ribeiro Junqueira, exerce o seu sexto mandato como vereador. É atualmente um dos vereadores que mais mandatos obteve. Reeleito em 2012 com 618 votos, tendo sido o quarto mais votado, Totõe Pimentel já ocupou a Presidência da Câmara, no biênio 2009/2010. Recentemente, ele enfrentou um processo de cassação, por ter se desfiliado do PSDB. Abaixo, trechos da entrevista que o mesmo concedeu ao radialista Arnaldo Spíndola, no programa Roda Viva , da Rádio Jornal AM.

argaiv1432

Arnaldo Spíndola – Porquê quiseram cassar o seu mandato de vereador?

Totõe Pimentel – É um jogo de interesse político, pois eu era vereador pelo PSDB e o presidente do partido em Leopoldina era o Gilberto Tony, mas na época a comissão provisória venceu e não foi renovada por ele. E eu, juntamente com alguns companheiros do PSDB de Leopoldina, protocolei na executiva estadual do partido em Belo Horizonte, uma comissão provisória, tendo o então filiado Pedro Augusto Junqueira Ferraz como presidente, sendo que fazia parte também desta comissão, o ex-deputado e ex-prefeito de Leopoldina Bené Guedes, sendo que após termos protocolado, ficamos aguardando o que aconteceria e infelizmente recebemos a má notícia, de que o deputado federal Marcus Pestana, que é apoiado pelo o atual prefeito de Leopoldina, Dr. José Roberto de Oliveira, este deputado teve a infelicidade de fazer este papel, pois no final do mandato dele como Presidente do PSDB de Minas Gerais, sendo de interesse dele, ele deu uma canetada, passando o PSDB para o atual prefeito de Leopoldina.

 

Arnaldo Spíndola – Diante desta situação, o senhor se manteve filiado ao PSDB ou tentou mudar de sigla?

Totõe Pimentel- Eu não poderia ficar em um partido que  não me respeitou como único vereador da legenda, pois me senti completamente desrespeitado e esta decisão do deputado federal Marcus Pestana , não levou em consideração o fato do PSDB ter um vereador em Leopoldina, pois ele não considerou a minha pessoa e o meu mandato, bem como não levou em consideração a figura do ex-deputado e ex-prefeito de Leopoldina Bené Guedes, que foi prefeito de Leopoldina pelo PSDB, não tendo levado em consideração também demais pessoas que estavam no PSDB, ele não teve a mínima consideração em respeitar a comissão provisória que foi protocolada em Belo Horizonte.

Arnaldo Spíndola – O Marcus Pestana passou o comando do PSDB de Leopoldina para o atual prefeito?

Totõe Pimentel – Sim, o atual prefeito José Roberto de Oliveira foi que indicou a atual comissão provisória do partido em Leopoldina, sendo que todas as pessoas que fazem parte da mesma, são pessoas de confiança dele, como o Marco Gorrado, secretário municipal de meio-ambiente, que é o presidente, fazendo parte também a secretária do prefeito, o Valter Matos, secretário municipal de desenvolvimento econômico, e o Luiz Cabral, chefe de gabinete e eu não poderia ficar no PSDB mediante este acontecimento, não por causa de certas pessoas, mas porque percebi que esse grupo não me queria no partido, pois se quisessem eles tinham que ter respeitado a comissão provisória que foi protocolada em Belo Horizonte anteriormente a este acontecimento, então como eu não poderia continuar, me desfiliei no dia 28 de setembro de 2015, fiquei sem partido e logo em seguida veio a chamada “janela” e no dia 15 de março eu me filiei ao PHS – Partido Humanista da Solidariedade, com muita honra, pois fui procurado por pessoas desta legenda, que sempre estiveram ao meu lado, como o ex-deputado e ex-prefeito Bené Guedes, pois ele é uma pessoa que respeito muito, já tendo ele ajudado a eleger vários prefeitos de Leopoldina.

Arnaldo Spíndola – Foi por causa da sua desfiliação do PSDB que tentaram cassar o seu mandato?

Totõe Pimentel – Sim, entraram com uma petição em Belo Horizonte, pedindo a cassação do meu mandato. Assim que tomei conhecimento procurei alguns amigos para conversar sobre isto, como o Zé Nilton, o Bernardo Guedes, o Bené Guedes, o vereador Rodrigo Pimentel e o advogado Dr. Wesley Moraes Botelho, que fez e apresentou a minha defesa em Belo Horizonte. Fomos ouvidos em Leopoldina, esta oitiva foi para Belo Horizonte e foi dado ganho de causa a meu favor.

Arnaldo SpíndolaComo o senhor analisa este acontecimento, te pegou de surpresa, tendo em vista que na atual legislatura o senhor estava tendo uma postura não contrária à atual administração municipal.

Totõe Pimentel – É difícil entender esta situação. Terminada as eleições municipais de 2012, o prefeito José Roberto me procurou, conversamos e disse a ele na ocasião que eu era vereador de Leopoldina e que tudo o que fosse de interesse da nossa cidade eu estava pronto para ajudar e votar a favor na câmara municipal, dos projetos de lei que iriam beneficiar nosso município. Só não aceito perseguição de ninguém, é o que sempre falo, quem procura acha. Quando tramitou na câmara municipal o projeto de resolução da prestação de contas do prefeito, que tinha sido rejeitado, como ia novamente a análise dos vereadores, ele me procurou e falou que precisava do meu voto favorável e na ocasião eu tive a coragem de votar pela aprovação do referido projeto de resolução, porquê foi no início desta administração e eu queria e quero o melhor para Leopoldina, pois entendo que se este projeto de resolução da prestação de contas fosse rejeitado pelo poder legislativo, iria ocorrer transtornos na administração municipal. Então eu achei muito estranho este acontecimento, por ser o Marcus Pestana, presidente  estadual do partido que estava saindo do cargo, sendo que ele assinou para entregar o PSDB de Leopoldina para o prefeito Dr. José Roberto de Oliveira e diante deste acontecimento eu achei estranho, pois o Dr. José Roberto poderia ter falado com ele:”Não mexe com o PSDB de Leopoldina e com o vereador Totõe Pimentel, pois fomos adversários políticos, mas ele está me ajudando e eu não quero este tipo de coisa.” Lamento o fato do Dr. José Roberto ter sido conveniente com este fato ocorrido, por isso que eu fiquei muito surpreso e muito chateado com toda esta situação, como já disse eu tenho a minha posição política, mas em primeiro lugar está o bem de Leopoldina, pois jamais irei votar contrário a aprovação de um projeto de lei de autoria do senhor prefeito municipal, por perseguição política e sempre votei até hoje pela aprovação de todos os projetos de lei que beneficiam a nossa cidade e continuo pronto para votar a favor de todos os projetos de lei que irão beneficiar a nossa cidade.

Arnaldo SpíndolaComo vereador, o senhor estava mais próximo do governo municipal desde o início deste mandato. Como está a situação atual após estes problemas terem ocorrido e o senhor ter saído vitorioso?

Totõe Pimentel – Manterei a mesma posição que venho mantendo desde o início desta legislatura. Quando teve início este processo de pedido de cassação do meu mandato como vereador, o prefeito Dr. José Roberto de Oliveira me telefonou e me disse que ele não tinha nada com esta situação. Pergunto: Como não tem, pois o deputado federal  Marcus Pestana é o homem de confiança dele, é o deputado que ele apóia e penso que se o prefeito José Roberto de Oliveira não quisesse que isso ocorresse, iria falar com o Marcus Pestana que ele não queria o PSDB de Leopoldina, porquê o vereador, eu no caso, estaria ajudando o governo dele, por isso acho muito estranha toda esta situação. Até o momento, após decisão da minha não perca do mandato, o prefeito não me procurou e não me falou nada.

Arnaldo SpíndolaTendo em vista que o senhor, como vereador, estava tendo um excelente relacionamento com o atual prefeito Dr. José Roberto, depois destes acontecimentos o senhor se sente traído?

Totõe Pimentel – Sinto e penso que foi um ato de covardia. Eu respeito a posição do prefeito José Roberto de Oliveira, mas sem dúvida foi um ato de covardia, pois como já foi dito eu não estava fazendo uma oposição ferrenha ao atual governo municipal e estou trabalhando como vereador pensando em uma Leopoldina melhor para todos, trabalhando em conjunto com o poder executivo. Na minha opinião, foi um ato de covardia. O Marcus Pestana é atualmente o deputado federal majoritário em Leopoldina e ele disse ao deputado federal Domingos Sávio, atual presidente do diretório do PSDB do Estado de Minas Gerais, que por ser o deputado majoritário de Leopoldina, que ele iria “dar” o partido para uma nova liderança, sendo que as pessoas que assumiram o PSDB de Leopoldina não tinham nada a ver com o partido e foi por este motivo que a justiça eleitoral, que fez justiça, me deu o ganho de causa, pois o PSDB de Leopoldina foi para as mãos de pessoas que são meus adversários políticos.

Arnaldo SpíndolaO senhor se sente aliviado, pois após ter sido ameaçado de perder o mandato de vereador, conseguiu uma vitória na justiça, após ter exercido seis mandatos de vereador?

Totõe Pimentel – Com certeza me sinto aliviado, pois realizo um trabalho diário em prol da população e repito: foi um ato de covardia o que fizeram, pois o deputado federal Marcus Pestana deveria ter tido um pouco de sensibilidade e representar verdadeiramente Minas Gerais no Congresso Nacional. Eu gostaria muito de um dia ir até a Câmara dos deputados em Brasília, levar uma carta narrando tudo o que aconteceu aqui em Leopoldina, com relação ao PSDB e encaminhar esta correspondência para a comissão de ética da Câmara dos Deputados, perguntando se um deputado que se presta a fazer um ato como este, se ele tem ética, pois tirou um vereador do PSDB com seis mandatos e entregou o partido para uma pessoa que é prefeito e filiado a outro partido, que com certeza não se filiará ao mesmo, sendo que o Marcus Pestana só fez isto porque o prefeito o apóia. Repito que na minha opinião, o deputado federal  Marcus Pestana agiu muito errado, por interesse próprio e esta ação ficou muito feia para ele, pois o mesmo deveria ter tido sensibilidade e se desculpar com este ato falho que ele cometeu. Quando estive na sede estadual do PSDB, em Belo Horizonte, acompanhado do ex-deputado estadual e ex-prefeito de Leopoldina Bené Guedes, o deputado federal Domingos Sávio, atual presidente do diretório estadual do PSDB, que percebi é uma pessoa completamente diferente do senhor Marcus Pestana, em termos de atitudes, ele me falou que isto não podia ter acontecido e que já que aconteceu, o mínimo que ele poderia fazer para mim era uma carta me liberando, para que eu pudesse sair do partido, sem ônus nenhum para mim, o que acabou não ocorrendo, por que entendo que eles não vão brigar entre eles. Então eu achei muito injusto, o PSDB que é um partido que eu sempre defendi, sempre votei em candidatos desta sigla, e fizeram um papel deste, pois exerci três mandatos de vereador pelo DEM e três mandatos pelo PSDB, tendo doze anos de filiação partidária e exercendo o cargo de vereador pelo partido. Modéstia a parte, quem perdeu foi o PSDB, e o deputado Marcus Pestana não respeitou o meu direito.

Arnaldo Spíndola – Como está o distrito de Ribeiro Junqueira? A administração municipal está atendendo os anseios da população de lá?

Totõe Pimentel – Neste atual mandato, cuja administração municipal já está em seu último ano, o governo municipal fez duas obras, sendo um calçamento até a agrovila e uma capela mortuária. Só isso e agora está religando a água de um poço artesiano, feito há doze anos atrás, na comunidade dos Lomba, sendo uma luta, um pedido dos vereadores.

Arnaldo SpíndolaEra só isso que precisava em Ribeiro Junqueira ou há mais coisas que precisam ser feitas no distrito?

Totõe Pimentel – Precisa de mais ações, aliás todos os locais precisam, e no caso específico do distrito de Ribeiro Junqueira, precisa principalmente de melhorias nas estradas rurais, pois a situação da estrada da zona rural em Ribeiro Junqueira e em todos os locais está horrível. Há poucos dias, as lâmpadas de iluminação pública do  distrito de Ribeiro Junqueira estavam todas apagadas, na avenida Aurélio Pimentel. Eu entrei em contato com o fiscal do distrito e ele me falou que o problema seria resolvido e não ainda se já foi resolvido. O vereador reivindica e o Poder Executivo que executa. Sempre falo, terminado o pleito eleitoral, o prefeito tem que esquecer qual é o partido que o vereador pertence, pois todos os vereadores pedem para o bem da comunidade e Leopoldina precisa rever esta situação. A nossa cidade precisa de um prefeito que olhe para todos os lados e atenda a todos. Observe uma situação: Os ex-prefeitos Márcio Freire e Bené Guedes se entendem e o atual prefeito José Roberto de Oliveira não se entende com nenhum dos dois.

Arnaldo SpíndolaO senhor está filiado ao PHS, como deverá ficar a posição do partido nas próximas eleições municipais?

Totõe Pimentel – O partido, com certeza apoiará um candidato de oposição ao atual prefeito. Na minha opinião os partidos de oposição tem que se unir, sentar, conversar e trocar idéias, para que se chegue a uma conclusão de quem é o melhor nome para ser o candidato a prefeito de oposição, e com uma grande união, conseguir obter uma vitória nas urnas. Creio que é uma grande oportunidade disto ocorrer, a hora é esta.

 

 

Comentar

O Jornal O Progresso não se responsabiliza pelas informações ou citações feitas nos comentários que não sejam de sua autoria.


Código de segurança
Atualizar

Boa Noite,

Leia o Jornal Online

edicao-070

Edições Anteriores

Publicidade

 tec-enf

finance

blogmarinato

bar-puca

Previsão do Tempo

Todos os Direiros reservados
Desenvolvido por